Mas afinal, o que de fato pode causar o câncer?

Compartilhe:

Estima-se que o número de mortes por câncer tenha aumentado 31% entre os anos 2000 e 2015, totalizando 223,4 mil pessoas afetadas pela doença no final de 2015. Os dados são da Organização Mundial de Saúde (OMS). Mas afinal, você sabe o que de fato é o câncer e o quê pode causá-lo? A médica oncologista do Centro de Oncologia do ABC (CEONABC), Drª Claudia Sette, contou um pouco sobre como a doença pode se desenvolver.

  • O que é o câncer?

O câncer é o nome dado para o conjunto de inúmeras doenças que possuem algo em comum: o crescimento desordenado de células capazes de invadir tecidos e órgãos do nosso corpo.

De um modo geral, os tumores podem ser classificados como benignos (apenas uma massa formada por células que se multiplicam vagarosamente, assemelhando-se ao tecido original). Esse tipo raramente apresenta risco de morte para as pessoas.

Já os tumores malignos (também chamados de câncer ou neoplasias malignas) são células que crescem de forma agressiva e descontrolada, sendo danosos à saúde e precisam receber tratamento adequado (cirurgia, quimioterapia e/ou radioterapia, por exemplo).

  • O que causa o câncer?

As causas de câncer são extremamente variáveis, “podendo ser ocasionadas tanto por fatores internos (genéticos e hereditários), como por fatores externos, tais como o tabagismo, exposição solar e uso abusivo de bebidas alcoólicas”, revela a oncologista.

Segundo dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer), 80% a 90% dos casos de câncer estão associados a fatores ambientais (sol, tabagismo e etilismo principalmente).

  • Prevenção do câncer

Os 3 tipos de câncer que mais matam são pulmão, cólon e mama, segundo a última pesquisa realizada pela OMS, portanto estar sempre alerta e prevenido é a forma mais efetiva de driblar a doença.

  1. Para o câncer de pulmão, a principal medida de prevenção é evitar o cigarro. Para aqueles que são tabagista ou ex-tabagista (pararam há menos de 10 anos). A tomografia computadorizada do tórax realizada anualmente é o exame mais indicado.
  2. A mamografia é extremamente importante e fundamental na prevenção do câncer de mama. Vale ressaltar que o auto-exame das mamas NÃO substitui a mamografia. Caso a mama seja muito densa, recomenda-se um ultrassom de mama ou, em alguns casos, a ressonância das mamas, salienta a médica.
  3. Para o câncer de intestino, o ideal é que todas as pessoas realizem uma colonoscopia a cada 10 anos a partir dos 50 anos de idade. Mais do que detectar precocemente a doença, este exame pode retirar os pólipos que se transformariam em câncer, evitando portanto que o indivíduo venha a ter o câncer.
  • Hereditariedade

Caso seu pai ou sua mãe tenham tido câncer, o melhor a fazer é conversar com o seu médico, pois os casos não podem ser generalizados: depende muito do tipo de câncer desenvolvido, a idade do surgimento da doença e se isso é relacionado com alguma síndrome familiar ou não, finaliza a oncologia a Drª Claudia Sette.

O tabagismo e o alcoolismo são os grandes vilões na maioria dos casos, portanto, hábitos de vidas saudáveis devem ser mantidos, ainda mais se na sua família tenha tido alguma caso da doença.

Essa matéria foi útil para você? Então não deixe de compartilhar nas redes sociais e seguir a página do CEON ABC no Facebook, o perfil no Instagram e no LinkedIn. Para agendar uma consulta, entre em contato através do telefone (11) 4228-1514, de segunda à sexta-feira, das 08h às 18h.

Compartilhe: