Vacinas contra gripe influenza em pacientes com câncer.

Compartilhe:

Nos últimos dias venho recebendo inúmeras perguntas a respeito das vacinas contra gripe influenza e seus riscos para pacientes com câncer. Por esta razão decidi resumir aqui alguns pontos importantes:

Afinal, pacientes em tratamento oncológico podem receber as vacinas contra gripe influenza 2016?

Sim, os pacientes podem e devem receber a vacina. Tanto a vacina trivalente fornecida pela rede pública (SUS), quanto a  quadrivalente vendida na rede privada, são compostas por vírus inativados, ou seja, não trazem risco de provocarem a infecção.

As vacinas contra gripe influenza tem a mesma eficácia em pacientes com câncer que estão recebendo quimioterapia?

Não há estudos avaliando a eficácia das vacinas atuais especificamente em pacientes que estão recebendo quimioterapia. No entanto, infere-se que a imunossupressão provocada pelo tratamento possa atrapalhar o desenvolvimento da imunidade contra as cepas virais. Apesar disso, ainda assim recomendamos a vacina nestes pacientes.

Pacientes que fizeram tratamento de câncer no passado podem receber as vacinas contra gripe influenza?

Sim. Os pacientes que já terminaram a quimioterapia, ou que estão recebendo tratamentos que não provocam imunossupressão (exemplo: hormonioterapia), apresentam a imunidade semelhante a das pessoas em geral. Nestes pacientes a vacinação deve funcionar da mesma maneira.

Qual a diferença entre as vacinas trivalente (fornecida pelo SUS) e tetravalente?

A vacina trivalente é composta por três tipos de cepas virais em combinação: um vírus similar ao vírus influenza A/ California (H1N1), um vírus similar ao vírus influenza A/Hong Kong (H3N2) e um vírus similar ao vírus influenza B/Brisbane. Já a vacina tetravalente, além das cepas acima, incorpora  um vírus similar ao influenza B/Phuket. Notem que ambos os tipos conferem imunidade para a gripe H1N1.

Existem contraindicações para as vacinas contra gripe influenza?

Sim. A vacina não deve ser utilizada por pessoas que desenvolveram alergias às vacinas oferecidas nos anos anteriores. Também não devem receber as pessoas alérgicas as proteínas do ovo, uma vez que o processo de produção destas vacinas se utilizada de ovos.

 

 

Você gostaria de marcar uma consulta, tirar suas dúvidas ou dar alguma sugestão?
Clique aqui
para entrar em contato e retornaremos em breve. Se preferir você pode estar comentando logo abaixo

 

Fontes:

PORTAL  ANVISA.
DOC PDF ANVISA.
Uptodate.

 

 

 

Você pode ver também:

A IMPORTÂNCIA DA INTERVENÇÃO DO NUTRICIONISTA NO TRATAMENTO ONCOLÓGICO Na Oncologia atual é de enorme importância a abordagem multidisciplinar no tratamento do paciente oncológico, onde o médico oncologista trabalha de forma integrada a uma equipe multiprofissional e conta com a colaboração de outras especialidades como...
Centro de Oncologia do ABC discute as novidades da Medicina Aconteceu no dia 21 de junho, na sede de São Caetano do Centro de Oncologia do ABC, o evento “As Novas Tendências em Câncer de Mama”, que promoveu um encontro com uma interação especial das equipes de oncologia e mastologia do ABC. As palestras re...
Maria Cláudia – Conte sua história O projeto Conte sua História traz mais um depoimento emocionante e muito inspirador da luta contra o câncer de mama da nossa paciente Maria Cláudia. Este depoimento tem início em um autoexame das mamas e finaliza em uma mulher que, além de vencer o c...
Veja entrevista do Dr. Daniel Cubero à Folha de S.Paulo O Dr. Daniel Cubero, Médico do Centro de Oncologia do ABC (CEONABC) e Professor Assistente da Faculdade de Medicina do ABC, participou de matéria sobre efeitos colaterais no tratamentos contra o câncer e como proteger os pacientes. O artigo foi publi...
Compartilhe: