Os 5 tipos de câncer mais comuns entre os homens

Compartilhe:

CEONABC já falou a respeito da importância do Urologista na vida masculina e hoje discutiremos sobre os 5 tipos de câncer mais comum entre eles.

Saiba como identificar e se prevenir dessas doenças!

 

Câncer de pele

O câncer de é o de maior incidência, não só entre homens, mas em mulheres também. Ele corresponde a 25% de todos os tumores malignos registrados no Brasil, porém com alta taxa de cura, desde que detectado precocemente.

Fique de olho em manchas na pele que coçam ou sangram; feridas que demoram mais de 1 mês para cicatrizar; pintas que mudam de cor, tamanho ou forma; sinais com diâmetro superior a 6mm. Constatado algum desses sintomas, consulte um médico com urgência.

Pessoas que têm mais contato direto com raios ultravioleta são, inevitavelmente, mais suscetíveis ao câncer de pele, bem como pessoas de pele muito clara, sensível ao sol ou com doenças cutâneas anteriores. É importante se proteger com filtro solar com fator de proteção 15 (no mínimo) e evitar se expor diretamente entre as 10h e 16h.

Câncer de próstata

No Brasil, é o segundo câncer mais comum entre os homens. Sua incidência é maior a partir dos 65 anos de idade, e se caracteriza por ter o seu início de forma silenciosa. Sintomas como fluxo urinário prejudicado e diminuição do controle urinário podem se confundir com o aumento benigno da próstata. Em fase avançada pode provocar até insuficiência renal ou infecção generalizada.

É indicada uma dieta equilibrada, com legumes; frutas; verduras, legumes, grãos integrais e alimentos com menor teor de gordura, mesmo que não seja uma total garantia de prevenção. Outros hábitos também podem ser incluídos na rotina, como diminuir a ingestão de bebidas alcóolicas, abolir o tabagismo e praticar atividades físicas.

 

Câncer de pulmão

Em 90% dos casos diagnosticados, este tipo de câncer deve-se ao fumo. Sua mortalidade é tão alta que, em países desenvolvidos, a média de sobrevivência fica entre 13%e 21% dos casos. É considerado uma das principais causas de mortes evitáveis.

Por mais que os fumantes já estejam acostumados com a tosse, em caso de câncer ela se torna mais recorrente e em horários diferentes, associada ao sangramento pelas vias respiratórias. Uma sequência de pneumonias também pode ser um indicativo da doença.

Um fumante tem até 30 vezes mais chance de desenvolver câncer de pulmão do que um não-fumante, e por isso a principal, forma de prevenção é cortar o cigarro da rotina. Viver em um ambiente com um ar mais limpo e menor poluição também é um aliado de peso. Também é necessário evitar o contato com alguns agentes químicos, como o asbesto; urânio; cádmio, arsênico; entre outros.

Câncer de testículo

O tumor de testículo, apesar de ser facilmente curado ao ser diagnosticado em fase inicial e apresentar baixo índice de mortalidade, é preocupante pois abrange homens entre os 15 até os 50 anos, uma grande faixa etária, e pode ser confundido com uma inflamação dos testículos e dos epidídimos.

Ele pode surgir devido a predisposições genéticas, lesões e a criptorquidia, que ocorre quando um dos testículos não se encontra no saco escrotal. Alteração do tamanho dos testículos; dor no abdômen inferior ou na virilha; sensação de peso no saco escrotal; líquido no escroto; nódulos duros e indolores; sangue na urina e dores em um ou em ambos os testículos podem ser sintomas de câncer, que precisam ser encaminhados ao especialista o quanto antes.

O autoexame é uma forma de se prevenir. Feito uma vez ao mês, de preferência após o banho, o homem deve observar de anormalidades de tamanho, sensibilidade ou densidade. Ele é feito identificando mudanças na pele do escroto e tocando cada testículo com as duas mãos. Posiciona-se o testículo entre os dedos indicador, médio e o polegar. Revirando o testículo entre os dedos não deve haver dor.

 

Câncer colorretal

O câncer colorretal está bastante ligado a hábitos de vida. Consumo elevado de carnes vermelhas processadas; baixa ingestão de frutas, legumes e verduras; sedentarismo e obesidade são fatores de risco para esse câncer, um dos tipos mais comuns.

Fique atento a sintomas como constipação intestinal ou diarreia sem motivo definido; anemia; fraqueza; cólica abdominal; sangramento pelas fezes; emagrecimento; dificuldade para defecar e mudança do hábito de evacuar.

O câncer colorretal pode ser evitado em grande parte ao adotar um estilo de vida mais saudável. Incluir fibras na dieta e praticar exercícios regularmente são uma ótima opção, além de, é claro, fazer um acompanhamento médico com exames de rotina inclusos.

 

O Centro de Oncologia do ABC apoia as campanhas de conscientização e prevenção do câncer, e é referência em tratamento oncológico. Estamos à disposição de nossos pacientes com profissionais renomados e em atualizações constantes. Também possuímos infraestrutura diferenciada, moderna e atendimento humanizado. Tudo para melhorar a experiência de todos os pacientes.

Siga o CEONABC no Facebook e Instagram para ficar por dentro de todas as nossas ações, projetos e novidades.

Você pode ver também:

Veja entrevista do Dr. Daniel Cubero à Folha de S.Paulo O Dr. Daniel Cubero, Médico do Centro de Oncologia do ABC (CEONABC) e Professor Assistente da Faculdade de Medicina do ABC, participou de matéria sobre efeitos colaterais no tratamentos contra o câncer e como proteger os pacientes. O artigo foi publi...
PROTETOR SOLAR: SEU ALIADO CONTRA O CÂNCER DE PELE Você sabe por que usamos protetor solar? Seus avós te fizeram acreditar que não passa de uma moda nova, já que eles usavam óleo com urucum quando iam à praia? Na verdade, não é bem assim. As primeiras versões do protetor solar remontam ao Egito an...
CEONABC marca presença em congresso no Rio de Janeiro O Centro de Oncologia do ABC figura em diversos eventos sobre oncologia. Dessa vez tivemos a oportunidade de participar do XX Congresso Brasileiro de Oncologia Clínica em outubro. No evento, que aconteceu no Rio de Janeiro, foram discutidas as última...
CEONABC MARCA PRESENÇA NO PROSTATE CANCER FORUM A Dra. Camila Guerra, oncologista clínica do CEONABC, compareceu na sétima edição do Prostate Cancer Forum. O simpósio aconteceu no Rio de Janeiro, com seu início em 19 de agosto. O evento reuniu profissionais de oncologia e urologia, com palestras ...
Compartilhe: